Escolha como você quer se comunicar conosco:

Blog Master Imóveis

Imobiliária em Passo Fundo

Setor imobiliário mostra sinais de recuperação com adoção de pacotes de estímulos

Setor imobilirio mostra sinais de recuperao com adoo de pacotes de estmulosMais acesso ao crédito, menos exigências, novas opções de financiamentos e mais negociação entre empresas e clientes são alguns dos fatores que impactam positivamente o segmento

Desde o início da pandemia de Covid-19, uma das fortes preocupações, além da preservação de vidas, foi com o futuro da economia. O tema vem sendo discutido de forma intensa em razão da realidade econômica brasileira, baseada na grande maioria por famílias que vivem com renda de média a baixa e que sentem de forma direta os impactos de qualquer interferência econômica no seu orçamento familiar. Além disso, essa faixa é a mais impactada pelos preços das mercadorias e são aqueles que menos são beneficiados pelas deflações.

Nesse contexto, um dos setores que têm ganhado uma atenção especial através de iniciativas do Governo Federal, bancos públicos e até do próprio setor privado é o mercado imobiliário. Responsável por empregar milhões de pessoas no Brasil, os estímulos já anunciados, aliado a baixa taxa de juros, parecem estar surtindo o efeito desejado, já que no Rio Grande do Sul, por exemplo, o volume de financiamentos no primeiro semestre cresceu quase 20% no comparativo com o mesmo período do ano anterior.

Confira os principais estímulos que impactam o mercado imobiliário

Entre os estímulos anunciados para o setor imobiliário, uma das primeiras medidas adotadas pela Caixa Econômica Federal – uma das instituições financeiras que mais atua no financiamento imobiliário no país – foi um pacote que aumentou a oferta de crédito para empresas do setor e implantou um período de carência no pagamento de parcelas para as pessoas que possuem financiamentos com a instituição.

Para clientes, a medida oferece pausa de até 120 dias no pagamento das prestações e de até 180 dias para novos contratos. Já às empresas, o pacote reduz exigências quanto a novos empreendimentos e de construções já em andamento. Também, a Caixa permitiu que custos com ITBI e outros impostos ligados a aquisição de imóveis possam ser incluídos junto ao valor financiado. Ainda, foi permitido aos clientes do Programa Minha Casa, Minha Vida a prorrogação do pagamento de parcelas em até 90 dias.

Para o setor empresarial, por parte do Governo Federal, foram adotadas medidas de prorrogação do pagamento de alguns impostos e permitida a adoção da redução de jornadas de trabalho, entre outras flexibilizações. Além disso, contando com a participação do setor bancário privado, foram lançadas diversas linhas de crédito para auxiliar os empresários destes e de outros segmentos a se manterem nesse período.

Já para o público em geral, além do pacote de estímulos que a Caixa anunciou, as empresas do setor estão adotando diversas opções de negociações, como redução de valores, postergação de prazos e adoção de novas ferramentas para auxiliar os clientes.

Por fim, um dos mais recentes anúncios de estímulo para o setor imobiliário, foi a criação de uma nova linha de crédito. Desde a metade de julho, as pessoas podem usar um imóvel já financiado como garantia para efetuar um novo financiamento. A grande vantagem desta modalidade é a possibilidade de se conseguir um novo empréstimo com taxas de juros menores e condições melhores.

Diante de todo esse cenário, o setor imobiliário vem se destacando como um dos primeiros a mostrar que está se recuperando. E se você é daqueles que não gostam de perder as oportunidades, acesse masterimoveis.imb.br e conheça tudo que temos para lhe oferecer.
 




Usamos cookies para personalizar e melhorar a sua experiência. Ao navegar neste site, você concorda com a nossaPolítica de Privacidade